Polêmica em Tupanatinga: Professores Levam Alunos a Encontro Político na Câmara Municipal

0
79

Na manhã da ultima  segunda-feira, 27, uma ação controversa envolvendo os professores Isabel Cristina e Marcos Brunhara, da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Coronel José Emílio de Melo, em Tupanatinga, gerou grande repercussão na cidade. Os educadores retiraram alunos das salas de aula para apresentá-los a um grupo político ao qual pertencem, provocando indignação entre estudantes, pais e a população local. Mariano Brito, servidor da Câmara Municipal e esposo de Isabel Cristina, também esteve presente no evento.

A notícia do ocorrido rapidamente se espalhou, levando o assunto a ser debatido na sessão da Câmara Municipal na noite de terça-feira, 28. Durante a sessão, alguns vereadores questionaram o presidente da casa, Natanael (Barbeirinho), que também estava presente no encontro político. Visivelmente nervoso, Natanael alegou ter entrado na reunião por acaso, justificativa similar à do vereador Helton Cabeleireiro.

Os vereadores Rayane das Ovelhas, Luciano da Canela, Aureo de Dadá e Wellyson de Quinca exigiram explicações sobre o motivo de não terem sido convidados para a reunião. Natanael, pré-candidato a vice-prefeito, negou envolvimento na organização do evento, apesar de ter concedido o espaço da Câmara após receber um protocolo de ofícios solicitando sua utilização. O evento, que oficialmente seria uma aula extraclasse, teve discursos políticos e promessas de melhorias e assistência aos alunos, caso o pré-candidato a prefeito Valmir Roque e seus aliados sejam eleitos nas eleições de 2024.

A ação dos professores foi duramente criticada por seu desrespeito ao compromisso com o ensino público e por violar princípios da impessoalidade e moralidade previstos na Constituição Federal (art. 37). Além disso, infringiu o direito à educação garantido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) (art. 53), que assegura a proteção integral e prioritária da criança e do adolescente no ambiente escolar. Mensagens e convites via WhatsApp foram utilizados para organizar a presença dos alunos na Câmara de Vereadores, evidenciando a intenção política do encontro.

Em resposta, pais de alunos prejudicados procuraram a GRE-Arcoverde para relatar o ocorrido. A GRE planeja visitar a escola nos próximos dias para investigar o caso e tomar as devidas providências. Paralelamente, líderes políticos ingressaram com uma notícia-crime junto ao Ministério Público de Pernambuco para apurar os fatos e punir os responsáveis.

Nas redes sociais, circulam prints de convites, fotos dos alunos na Câmara e registros dos discursos políticos realizados durante o evento, ampliando ainda mais a controvérsia.

Em nota, a gestora escolar Geysa Feitosa declarou que o único compromisso da EREM Coronel José Emílio de Melo é com a educação e a formação de qualidade. Ela afirmou que casos isolados que não estejam alinhados com as melhores práticas educacionais serão devidamente investigados, e medidas necessárias serão tomadas para evitar que se repitam.

Continua a expectativa sobre as ações que serão tomadas pelas autoridades competentes para esclarecer e resolver a situação, garantindo o respeito ao direito à educação dos alunos de Tupanatinga.

Fonte: Folha Itaíbense.

Foto: Internet/ Redes Sociais

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here