Presenças de Prefeitos de Diversos Cidades em Boate de Garotas de Programa em Brasília Expõe um Lado Obscuro e Controverso de Alguns Gestores Públicos do País.

0
87

Em uma investigação exclusiva, o Portal Metrópoles revelou cenas de excessos e extravagâncias envolvendo diversos prefeitos brasileiros na área central da capital federal. Na madrugada da última quarta-feira, 22 de maio, aproximadamente 50 garotas de programa circulavam alvoroçadas nas proximidades da Esplanada dos Ministérios, a cerca de 800 metros de distância.

Os prefeitos, provenientes de várias regiões do país, estavam em Brasília para participar da 25ª Marcha dos Prefeitos, um evento de três dias que ocorreu entre 20 e 23 de maio. Conforme já observado em edições anteriores, após as atividades oficiais, as noites são marcadas por festas regadas a álcool e sexo, com prostitutas cobrando valores altos por seus serviços.

Durante as festas, os gritos de “vai, prefeito!” ecoavam no ambiente, indicando o momento em que assessores incentivavam os chefes das comitivas a interagir com as garotas de programa durante os shows de striptease. Um dos prefeitos, visivelmente embriagado após consumir várias doses de vodca com energético (cada lata custando R$ 55), destacava-se pela animação e desinibição.

A reportagem da coluna Na Mira do Metrópoles acompanhou duas noites dessas celebrações. Os carros com placas pretas do “poder executivo municipal” estacionados próximos à boate denunciavam a presença dos políticos. Dentro do local, lotado de seguranças, os prefeitos e seus assessores ocupavam mesas redondas com cadeiras de veludo vermelho. O poder financeiro era evidenciado pelos caros “combos” de bebidas exibidos sobre as mesas, um claro atrativo para as garotas mais caras da casa.

Esta revelação expõe um lado obscuro e controverso das atividades extracurriculares dos gestores públicos durante eventos oficiais, levantando questões sobre ética, uso de recursos públicos e a imagem dos representantes eleitos. A reportagem completa pode ser acessada no Portal Metrópoles.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here