Tragédia no Hospital da Restauração: Paciente rouba arma de vigilantes e mata segurança e depois e morto durante troca de plantão

0
112

Na madrugada desta sexta-feira (26), uma cena de violência chocou o Hospital da Restauração (HR), localizado no Derby, região central do Recife. Um paciente internado no hospital roubou a arma de vigilantes durante a troca de plantão e utilizou-a para tirar a vida de um dos seguranças do local. O incidente resultou na morte tanto do segurança quanto do agressor, que foi abatido ao tentar fugir do local.

A vítima do ataque foi identificada como Nivaldo Bezerra da Silva, um dedicado profissional de 66 anos que estava prestes a se aposentar, fazendo seu último plantão de carreira. Outro vigilante também foi alvejado pelo paciente, porém, graças ao colete à prova de balas, escapou ileso do ataque.

O crime ocorreu por volta das 4h30, na entrada da ala vermelha do hospital. O paciente estava sob cuidados desde a última terça-feira (23), internado na ala laranja, no setor de ortopedia do HR, uma das maiores emergências públicas das regiões Norte e Nordeste.

Segundo relatos do diretor do Hospital da Restauração, Petrus Andrade Lima, o incidente ocorreu durante a troca de guarda, quando um vigilante repassava a arma para o outro. Aproveitando-se desse momento, o paciente conseguiu subtrair a arma do vigilante.

Posteriormente, ao tentar recuperar a arma, Nivaldo Bezerra foi atacado pelo agressor, que disparou duas vezes contra ele. Apesar dos esforços dos profissionais de saúde para reanimá-lo, a vítima não resistiu e veio a falecer na emergência do HR.

Após o ataque, o paciente tentou empreender fuga utilizando uma saída nos fundos do hospital, acessando uma escada que dá acesso ao estacionamento de ambulâncias. Lá, ele rendeu um motorista na tentativa de escapar, porém, foi interceptado por outros vigilantes do HR, que, em uma ação rápida, o neutralizaram com disparos de arma de fogo, resultando em sua morte.

O diretor do HR revelou que o hospital conta com um total de 66 vigilantes contratados por uma empresa terceirizada, distribuídos em plantões de 16 profissionais durante a noite e 18 durante o dia. Este trágico incidente coloca em evidência a necessidade de revisão dos protocolos de segurança e treinamento para lidar com situações de emergência dentro das instituições de saúde.

Fotos: Internet

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here