Logo

Fechamento do espaço cidadão e confuso posicionamento de Siqueirinha repercute mal na mídia de Arcoverde e região.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Em abril, o Presidente da Câmara de Vereadores de Arcoverde, Siqueirinha (sem partido), anunciou com pompa em suas redes sociais, a reforma do seu chamado “Espaço Cidadão”, localizado no bairro São Geraldo.

De acordo com o vídeo divulgado pelo vereador, em suas redes sociais, disponível neste link , o espaço teve a cozinha e o banheiro requalificados, a instalação de novos ventiladores e televisão, além do aumento do número de cadeiras, que passaria a servir como um ponto independente de espera pela saída do ônibus do Tratamento Fora do Domicílio (TFD), ofertado pela Prefeitura de Arcoverde, aos pacientes que necessitam do serviço, para tratamento de doenças e realização de procedimentos e exames de alta complexidade.

A iniciativa, que a princípio, foi aplaudida pelos moradores, hoje é alvo de críticas, em virtude do não funcionamento do espaço, de acordo com o que foi prometido por Siqueirinha, frustrando a expectativa gerada. De acordo com um registro fotográfico da última semana, o espaço que deveria estar aberto aos usuários, está de portas fechadas, e os que foram ao local, esperando pelo funcionamento, o encontraram de portas fechadas, não tendo onde esperar pelo transporte. O vereador, que sinaliza interesse na disputa pelo executivo municipal em 2024, após exercer interinamente o cargo de Prefeito, tem patinado em definir uma posição política clara no município.

Prova disso, são as recentes sinalizações em busca do apoio da ex-prefeita Madalena Britto (PSB), sua madrinha política, que foram por água abaixo no último fim de semana, após ir às redes sociais e criticar a gestão da socialista, e realizar ataques também contra o atual prefeito, Wellington Maciel (MDB), por um suposto ritmo lento em obras, que dependem majoritariamente de repasses do Governo Estadual e Federal, que ainda não foram feitos. Na fala, Siqueirinha acabou por atacar a si próprio, já que incluiu nos últimos 6 anos de obras que criticou, sua própria gestão de cem dias, em 2021, num fato amplamente comentado no meio político do município. A ponto de ser rotulado de “Siqueirinha, o bipolar”.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img

PUBLICIDADE

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img